Análise retrospectiva da coqueluche na criança em dois municípios do interior de São Paulo

Retrospective analysis of coqueluche in children in two municipalities of the interior de São Paulo

Palavras-chave: Coqueluche, Notificação de doenças, Vacinas, Pertussis, Notification of diseases, Vaccines

Resumo

Várias hipóteses têm sido sugeridas para a reemergência da coqueluche. Objetivou-se analisar o perfil epidemiológico dos casos de coqueluche em crianças do nascimento há quatro anos de idade, retrospectivos à implantação da vacina dTpa em gestantes, nos municípios de Botucatu e Marília do estado de São Paulo. Estudo epidemiológico, descritivo e comparativo nos municípios de Botucatu e Marília. Os dados foram coletados do (SINAN), de crianças na faixa etária entre zero e quatro anos, confirmadas com coqueluche, no período de 2008 a 2014. Houve um aumento gradativo dos casos a partir de 2011 nos dois municípios. A sazonalidade dos casos confirmados em Botucatu ocorreu no inverno 42,86% e em Marília no verão 35,71%. A faixa etária mais acometida pela doença foram os menores de um ano em ambos os municípios. A distribuição dos casos por região geográfica mostrou que em Botucatu o maior registro de casos foi na zona norte 57,14% e em Marília na zona sul 42,86%. Quanto ao esquema vacinal, Botucatu apresentou vacinação em 57,14% das crianças e Marília 52,38%. Em Botucatu 35,71% das crianças apresentaram complicações da doença e em Marília 16,66%. Verificou-se que somente a vacinação em crianças não garante a prevenção da doença, sugerindo a implementação da estratégia de vacinação mais ampla no calendário vacinal.

 

Biografia do Autor

Livia Faria Orso, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Câmpus de Botucatu Faculdade de Medicina: Botucatu

Bacharela em Enfermagem pela Faculdade de Medicina de Marília - FAMEMA (2010-2013). Programa de Pós-Graduação: Modalidade Residência Integrada Multiprofissional em Saúde, Especialidade Materno Infantil (2014-2016). Mestre em Enfermagem pelo Programa de Pós-graduação Mestrado e Doutorado em Enfermagem da Faculdade de Medicina de Botucatu, Unesp (2016-2018). Atualmente enfermeira no Hospital Materno Infantil em Marília, atuando com foco na área materno-infantil. 

Paula Fernandes Chadi, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Câmpus de Botucatu Faculdade de Medicina: Botucatu

Graduada em Enfermagem pela Universidade Norte do Paraná (2001). Pós graduada em Unidade de Terapia Intensiva pelo Centro Universitário Filadélfia, Educação Profissional na Área de Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz. Especialista em Educação na Saúde para Preceptores do SUS pelo Instituto Sírio Libanês de Ensino e Pesquisa e Gestão em Saúde pela Universidade Aberta Brasileira e Unesp. Mestre e Doutora em Enfermagem pelo do Programa de Pós-graduação em Enfermagem na área de Cuidados em Saúde e Gestão de Sistema pela Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho" (UNESP). Atuou no grupo gestor de Assistência Técnica do Hospital das Clínicas de Marília Unidade I, como Docente da Fundação Educacional do Município de Assis - Fema (graduação em Enfermagem) nas disciplinas Epidemiologia Clínica, Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente e Enfermagem em Administração, também como docente na disciplina de Enfermagem Pediátrica e Orientadora no Curso de Especialização em Saúde da Família do Programa de Valorização Profissional - PROVAB/ Mais Médicos da Universidade Federal de São Paulo e Universidade Aberta do SUS. Atuou como docente colaboradora no módulo de Saúde Coletiva - Gestão na 3 série do Curso de Medicina da Faculdade de Medicina de Marília - FAMEMA e Preceptora da Residência Multiprofissional Materno Infantil na mesma Instituição. Foi gerente da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Marília - Unidade II (FAMEMA). Experiência na área de Enfermagem Assistencial (Cirurgia Cardíaca, Hemodinâmica e Pediatria), Gestão, Pesquisa e Ensino, com ênfase na pesquisa e ensino. Atualmente atua como docente do curso de Medicina da Fundação Educacional do Município de Assis, membro titular do Comitê de Ética em Pesquisa da Fundação Educacional do Município de Assis.

Ione Corrêa, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Câmpus de Botucatu Faculdade de Medicina: Botucatu

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade do Sagrado Coração (1982), especialização em Administração Hospitalar pela Universidade São Camilo(1995) mestrado em Ciências Biológica e Patologia pela Universidade Estadual de Campinas (1988) e doutorado em Farmacologia pela Universidade Estadual de Campinas (1995). Atualmente é professora doutora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, cargo efetivo no Curso de Graduação em Enfermagem e no Programa de Pós Graduação - Mestrado Profissionalizante em Enfermagem e também no Programa de Pós Graduação - Mestrado Acadêmico e Doutorado pela FMB/UNESP, Tutora no Programa de Residencia em enfermagem cuidados críticos . Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde da Criança, atuando principalmente nos seguintes temas: humanização, ensino, cuidado a criança/família, infecção relacionada a assistência a saúde , educação em saúde e segurança do paciente.

Publicado
2019-09-26
Como Citar
ORSO, L.; CHADI, P.; CORRÊA, I. Análise retrospectiva da coqueluche na criança em dois municípios do interior de São Paulo. Revista Enfermagem Atual InDerme, v. 89, n. 27, 26 set. 2019.