Fatores estressores em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: percepções familiares

percepções familiares

Palavras-chave: Estresse psicológico, Relações profissional-família, Unidades de terapia intensiva neonatal, Família, Recém-nascido

Resumo

Objetivo: identificar os fatores estressores vivenciados pelos pais de recém-nascidos hospitalizados em unidade de terapia intensiva neonatal pela aplicação de um instrumento baseado na escala Parental Stress Scale: Neonatal Intensive Care Unit. Método: pesquisa qualitativa realizada com a aplicação de um instrumento baseado na escala Parental Stress Scale: Neonatal Intensive Care Unit, com sete mães e dois pais de bebês internados em um hospital universitário, entre os meses de fevereiro e maio de 2018. A análise dos dados foi realizada por estatística descritiva. Resultados: os dados encontrados demonstraram que existiam diversos fatores de estresse dentro da unidade, incluindo o próprio ambiente da unidade e que, o período de hospitalização impactava na percepção que os pais dos bebês tinham sobre seu papel. Conclusão: os fatores de estresse identificados foram relacionados ao ambiente da unidade de terapia intensiva neonatal e as situações que ocorreram em virtude da hospitalização precoce do bebê. Cabe à equipe multidisciplinar, auxiliar desde o primeiro momento para que as famílias vivenciem esse processo de uma forma menos traumatizante e mais humanizada.

Publicado
2020-09-08
Como Citar
1.
Tognollo Borotta Uema R, Rodrigues B, Patricio Rissi G, Segantini Felipin L, Machado Cruz Shibukawa B, de Lima M, Higarashi I. Fatores estressores em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: percepções familiares. REAID [Internet]. 8set.2020 [citado 1mar.2021];93(31):e-20042. Available from: http://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/797
Seção
ARTIGO ORIGINAL