Fatores estressores em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: percepções familiares

percepções familiares

Palavras-chave: Estresse psicológico, Relações profissional-família, Unidades de terapia intensiva neonatal, Família, Recém-nascido

Resumo

Objetivo: identificar os fatores estressores vivenciados pelos pais de recém-nascidos hospitalizados em unidade de terapia intensiva neonatal pela aplicação de um instrumento baseado na escala Parental Stress Scale: Neonatal Intensive Care Unit. Método: pesquisa qualitativa realizada com a aplicação de um instrumento baseado na escala Parental Stress Scale: Neonatal Intensive Care Unit, com sete mães e dois pais de bebês internados em um hospital universitário, entre os meses de fevereiro e maio de 2018. A análise dos dados foi realizada por estatística descritiva. Resultados: os dados encontrados demonstraram que existiam diversos fatores de estresse dentro da unidade, incluindo o próprio ambiente da unidade e que, o período de hospitalização impactava na percepção que os pais dos bebês tinham sobre seu papel. Conclusão: os fatores de estresse identificados foram relacionados ao ambiente da unidade de terapia intensiva neonatal e as situações que ocorreram em virtude da hospitalização precoce do bebê. Cabe à equipe multidisciplinar, auxiliar desde o primeiro momento para que as famílias vivenciem esse processo de uma forma menos traumatizante e mais humanizada.

Publicado
2020-09-08
Como Citar
TOGNOLLO BOROTTA UEMA, R.; RODRIGUES, B.; PATRICIO RISSI, G.; SEGANTINI FELIPIN, L.; MACHADO CRUZ SHIBUKAWA, B.; DE LIMA, M.; HIGARASHI, I. Fatores estressores em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: percepções familiares. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 93, n. 31, p. e-020042, 8 set. 2020.
Seção
ARTIGO ORIGINAL