Resiliência de adolescentes com diabetes mellitus tipo 1

Palavras-chave: Diabetes mellitus tipo 1, Adolescente, Educação em saúde

Resumo

Objetivo:  analisar a resiliência de adolescentes com diagnóstico de DM1 atendidos em ambulatório de endócrino pediatria. Método: Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva, de abordagem qualitativa. O estudo foi realizado com 16 adolescentes diagnosticados com DM1 atendidos no Ambulatório de Endocrinologia Pediátrica de um Hospital Universitário Regional do noroeste do Paraná.  Os potenciais participantes foram então contatados por telefone e convidados a participar do estudo. Utilizou-se a Escala de Resiliência para medir níveis de adaptação psicossocial positiva em face ao diabetes. Resultados: encontrou-se escores na faixa de 114 a 149, denotando que os mesmos apresentam um alto nível de resiliência de acordo com a escala utilizada. Conclusão: tal conhecimento, acerca da resiliência desenvolvida por estes adolescentes frente ao DM1, pode oferecer elementos que permitam uma abordagem mais adequada junto a estes jovens, contribuindo para a melhoraria da qualidade da assistência. Assim, ao se planejar o cuidado ao adolescente, pautado na identificação de fragilidades e necessidades reais desta clientela é elemento essencial à efetividade das ações de promoção de saúde.

Biografia do Autor

Rosimara Oliveira Queiroz, Universidade Estadual de Maringá

Enfermeira, doutoranda em enfermagem no Programa de Pós-Graduação de Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá.

Maria de Fátima Garcia Lopes Merino, Universidade Estadual de Maringá

Enfermeira, professora doutora no Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá.

Vanessa Paula Lanjoni, Hospital Santa Casa de Maringá

Enfermeira da Gestão de Riscos do Hospital e Maternidade Santa Casa de Maringá.

Marcela de Oliveira Demitto, Universidade Estadual de Maringá

Enfermeira, professora doutora do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá.

Amanda Valese Coelho, Prefeitura Municipal de Boa Esperança/PR.

Enfermeira da Estratégia Saúde da Família na Prefeitura Municipal de Boa Esperança/PR.

Ieda Harumi Higarashi, Universidade Estadual de Maringá

Enfermeira, professora doutora do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá.

Publicado
2021-02-01
Como Citar
1.
Oliveira Queiroz R, Machado Cruz Shibukawa B, Garcia Lopes Merino M, Lanjoni V, de Oliveira Demitto M, Valese Coelho A, Higarashi I. Resiliência de adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. REAID [Internet]. 1fev.2021 [citado 28fev.2021];95(33):e-21017. Available from: http://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/875
Seção
ARTIGO ORIGINAL