Conhecimento da equipe de enfermagem que atua em unidade de terapia intensiva sobre ressuscitação cardiopulmonar

Palavras-chave: Heart Arrest; Cardiopulmonary Resuscitation; Intensive Care Units; Nursing.

Resumo

Objetivo: avaliar o conhecimento da equipe de enfermagem que atua em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sobre o atendimento ao paciente em parada cardiorrespiratória (PCR) e ressuscitação cardiopulmonar (RCP), segundo as diretrizes da American Heart Association publicadas até 2018. Metodologia: estudo descritivo e exploratório, com abordagem quantitativa, envolvendo 50 profissionais de Enfermagem que trabalham em uma UTI pública do interior da Bahia. A coleta de dados foi realizada entre junho e agosto de 2019 por meio da aplicação de um questionário semiestruturado envolvendo caracterização do sujeito e conhecimento sobre PCR. Os dados foram analisados por meio da estatística descritiva simples. Resultados:76% dos profissionais tinha conhecimento para identificar uma PCR. Houve baixa porcentagem de profissionais que acertaram os sinais antecedentes e secundários de PCR; quanto às manobras de RCP, destaca-se que a profundidade das compressões teve baixa assertividade (8,33%) por parte dos técnicos de enfermagem. Além disso, a frequência correta das compressões, bem como o período de interrupção da mesma, teve porcentagens de acertos próximos a 50%. Dos profissionais, 90% não sabiam qual o posicionamento adequado das pás do desfibrilador em um paciente com marcapasso. Apesar de 92% dos profissionais afirmarem que se sentiam preparados para o atendimento de RCP, apenas 14% obteve média de acertos ≥70% classificado como conhecimento satisfatório. Conclusão: a equipe de enfermagem possui conhecimento insatisfatório sobre o tema proposto, pois muitos profissionais fundamentam suas condutas em diretrizes anteriores.

Biografia do Autor

Thiago de Jesus Assis, Hospital Geral de Vitória da Conquista

Enfermeiro. Graduado pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Especialista em Gestão em Saúde pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e em Urgência pelo programa de Residência Multiprofissional
em Urgência UFBA/HGVC. Enfermeiro assistencial do Hospital Geral de Vitória da Conquista. Email: thiago_saj16@hotmail.com. 

Ana Paula Steffens, Universidade Federal da Bahia

Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Docente adjunta II da Universidade Federal da
Bahia (UFBA/IMS/CAT). Email: anapaula.steffens@gmail.com

Monnyck Freire Santos Lima, Universidade Federal da Bahia

Enfermeira. Graduada pela Universidade Federal da Bahia. Especialista em Urgência pelo programa de Residência Multiprofissional em Urgência UFBA/HGVC. Email: monnyckfreire@hotmail.com. 

Valdélio Bispo de Oliveira, Hospital Geral de Vitória da Conquista

Enfermeiro. Graduado pela Faculdade Independente do Nordeste. Especialista em Urgência pelo programa de Residência Multiprofissional em Urgência UFBA / HGVC. Enfermeiro assistencial do Hospital Geral de Vitória da Conquista. Email: valdeliobispo@gmail.com. 

Jocelio Matos Amaral, Universidade Federal do Oeste da Bahia

Enfermeiro. Graduado pela Faculdade Independente do Nordeste. Especialista em Urgência pelo programa de Residência Multiprofissional em Urgência UFBA/ HGVC; Enfermeiro área da Universidade Federal do Oeste da Bahia. Email: joceliomatosamaral@gmail.com

Publicado
2021-02-12
Como Citar
1.
Jesus Assis T, Steffens A, Santos Lima M, de Oliveira V, Amaral J. Conhecimento da equipe de enfermagem que atua em unidade de terapia intensiva sobre ressuscitação cardiopulmonar. REAID [Internet]. 12fev.2021 [citado 7mar.2021];95(33):e-21029. Available from: http://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/917
Seção
ARTIGO ORIGINAL