Avaliação da qualidade de prescrições de enfermagem em unidade de terapia intensiva

Avaliação da qualidade de prescrições de enfermagem em unidade de terapia intensiva


Jéssica Marina A. Fiorin

Letícia Da silva Schran

João Lucas Campos de Oliveira

Maristela Salete Maraschin

Débora Cristina Ignácio Alves

Nelsi Salete Tonini

 

RESUMO:

Objetiva-se avaliar, por meio de indicadores, a qualidade das prescrições de enfermagem da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para adultos de um hospital universitário público do Paraná, Brasil. Estudo transversal, retrospectivo, documental, de abordagem quantitativa. A coleta de dados ocorreu por meio das prescrições de enfermagem do primeiro e último dia de internamento (DI), elencadas em todos os prontuários de pacientes maiores de 18 anos de idade, internados nos meses de janeiro e fevereiro de 2016. Utilizou-se formulário próprio para a extração de variáveis (indicadores) e a análise deu-se por estatística descritiva. Foram avaliados 96 prontuários e 182 prescrições de enfermagem, porque 10 documentos estavam ausentes no primeiro ou último dia de internamento. Sobressaíram os seguintes resultados: Conformidade de checagens de cuidados: 1º DI 876 (28,62%) e último DI 518 (15,99%). Na conformidade geral dos indicadores, obteve-se positividade de 92,70% para o indicador de elaboração da prescrição de enfermagem, e 22,12% para checagens de cuidados, o que classifi cou a qualidade destas ações como adequada e sofrível, respectivamente. Conclui-se que a qualidade das prescrições de enfermagem, quanto à sua elaboração, é satisfatória. Porém, a checagem de cuidados denota fragilidade na adesão às prescrições.

 

PALAVRAS CHAVES:

Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde; Processo de Enfermagem; Gestão da Qualidade; Enfermagem; Unidades de Terapia Intensiva.

<< PDF >>