Caracterização Epidemiológica e Clínica de Crianças com Lesões por Pressão

Caracterização Epidemiológica e Clínica de Crianças com Lesões por Pressão

Agostinha Pereira Rocha Neta 1 Tamires Barradas Cavalcante 2 Alice Bianca Santana Lima 3 Sergiane Maia Maciel 4 Sara Machado Miranda 5 Adriana Rodrigues Alves de Sousa 6

Resumo

Este estudo objetiva descrever a caracterização epidemiológica e clínica de crianças com lesão por pressão em um hospital universitário, através de dados sociodemográficos e clínicos e classificação das lesões por pressão. Trata-se de um estudo descritivo, transversal e de abordagem quantitativa, realizado em uma unidade pediátrica. A prevalência de lesão por pressão foi de 6,93%. A maioria era do sexo feminino, a média de idade de 6,32 anos. Declararam-se brancas, procedentes do interior do Maranhão, frequentavam o ensino fundamental, tinham renda de um salário mínimo. Eram cardiopatas e tinham como comorbidades o uso de ventilação mecânica e bexiga neurogênica, estavam em uso de antibióticos e protetores gástricos. A média do tempo de internação foi de 130,2 dias. Foram identificadas 10 lesões por pressão com localização na região sacrococcígea e estágio 2. Conclui-se que há a necessidade da identificação precoce de crianças com risco de lesão por pressão para adoção de medidas preventivas a fim de evitar seu desenvolvimento.

Palavras-chave: Úlcera por Pressão; Pediatria; Prevalência.