Prevalência das alterações eletrocardiográficas nos pacientes da Rede de Teleassistência de Minas Gerais, MG, Brasil

Prevalência das alterações eletrocardiográficas nos pacientes da Rede de Teleassistência de Minas Gerais, MG, Brasil

Franciele Guimarães de Brito1 Aurélia Aparecida de Araújo Rodrigues2 Elmiro Santos Resende3 João Batista Destro Filho4 Rodolfo dos Santos Ribeiro5

Resumo

O eletrocardiograma é uma ferramenta muito utilizada para rastrear e detectar doenças cardíacas, que são uma das principais causas de morte no Brasil. Alguns países vêm utilizando os recursos da telemedicina para possibilitar cuidados à saúde nas situações em que a distância é um fator crítico, até mesmo no caso de doenças cardiovasculares. O Estado de Minas Gerais, por exemplo, conta desde 2006 com um sistema de telecardiologia, na Rede de Teleassistência de Minas Gerais, que já abrange mais de 90% da população mineira. O presente trabalho busca identificar as principais alterações eletrocardiográficas em pacientes da Rede de Teleassistência de Minas Gerais. Foi realizado um estudo retrospectivo, exploratório e descritivo dos eletrocardiogramas no período de janeiro a dezembro de 2011, a amostra aleatória composta por 4.000 exames, em relação aos 318.387 exames laudados nesta base de dados em 2011. Esta amostra também é estatisticamente proporcional à soma da população de todos os municípios que estão diretamente relacionados a cada polo. Todos os exames desta amostra que possuíam alterações eletrocardiográficas foram agrupados e analisados quantitativamente. A principal alteração eletrocardiográfica encontrada em todos os polos da Rede de Teleassistência de Minas Gerais foi relacionada aos bloqueios intraventriculares (25,64%), seguido das arritmias cardíacas (22,86%). Dessa forma, os resultados do estudo poderão fornecer subsídios que auxiliem no planejamento de políticas públicas, colaborando para nortear programas que promovam uma assistência de qualidade na área.

Palavras-chave: Eletrocardiografia; Telemedicina; Doenças Cardiovasculares.