Transplante de Células-Tronco Hematopoéticas: estudo de caso de um paciente com mucosite severa

Transplante de Células-Tronco Hematopoéticas: estudo de caso de um paciente com
mucosite severa

Ana Cristina da Silva Rangel1 Adriana Gomes da Silva de Freitas2 Alice Andrade Antunes 3 Cecilia Ferreira da Silva Borges4 Cláudia Valéria Ramos Ribeiro5 Josele da Rocha Schraeder6 Simone Pereira Lermontov7

Resumo

Estima-se que 50% a 80% dos pacientes submetidos ao transplante de células-tronco hematopoéticas (TCTH) desenvolveram mucosite oral com significativa gravidade e acentuada morbidade. As complicações e a complexidade desta afecção exigem da equipe de enfermagem um contínuo treinamento pautado na atualização de práticas clínicas oriundas de evidências científicas. O objetivo é apresentar um estudo de caso, descrevendo os diagnósticos de enfermagem de um paciente submetido ao transplante de células-tronco hematopoiéticas autólogo que evoluiu para uma mucosite severa. Trata-se de um estudo de caso de um paciente com Linfoma de Hodgkin submetido ao TCTH. Os dados foram coletados no período de outubro a dezembro de 2015, a partir do prontuário do paciente. Foram 51 dias de hospitalização, os principais diagnósticos de enfermagem relacionados à mucosite foram: (1) náusea; (2) risco para infecção; (3) nutrição desequilibrada; (4) deglutição prejudicada; (5) diarreia; (6) mucosa oral prejudicada; (7) dor aguda; (8) hipertermia e (9) risco de sangramento. A mucosite é uma complicação comumente encontrada nos pacientes submetidos ao transplante. Logo, é importante que o enfermeiro desenvolva um olhar clínico apurado, a fim de detectar na sutileza dos sinais e sintomas o risco para o agravamento desta afecção.

Palavras-chave: Mucosite; Transplante de Células-Tronco Hematopoéticas; Diagnóstico de Enfermagem; Processos de Enfermagem.