Tratamento de lesões nos pés de pessoas com diabetes mellitus no cenário brasileiro: revisão integrativa

Autores

  • THIAGO MOURA ARAUJO UNILAB https://orcid.org/0000-0002-3924-9570
  • MANOEL LUIZ DA SILVEIRA FILHO UNILAB
  • MARIA GIRLANE Sousa Albuquerque BRANDÃO Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Universidade de São Paulo (USP).
  • VANESSA AGUIAR PONTE Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará.

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2022-v.96-n.39-art.1093

Palavras-chave:

Brasil, pé diabético, enfermagem, diabetes mellitus, terapêutica

Resumo

Introdução: Pessoas com diabetes mellitus são mais suscetíveis a lesões cutâneas, ulceração e infecção no pé. Essas complicações são causas frequentes de internação hospitalar e elevados custos em saúde. Objetivo: Analisar os tratamentos para o pé diabético na realidade brasileira. Método: Realizou-se revisão integrativa da literatura por meio de busca nas bases de dados  PubMed/MEDLINE, Scopus, Web of Science e EMBASE, baseada no método preconizado em seis etapas e construída conforme a metodologia PRISMA (Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses). Dois pesquisadores independentes realizaram a combinação de descritores Diabetic foot AND Therapeutics AND Brazil, em outubro de 2020. Foram examinados artigos publicados entre 2010 e 2020. Dos artigos selecionados, extraíram-se as informações: base de dados, autor, ano de publicação, desenho de pesquisa, tratamento e principais resultados. Resultados: Dentre os 257 artigos inicialmente identificados, foram selecionados 15. A laserterapia (26,66%), seguida da oxigenoterapia hiperbárica (13,33%) foram as formas de tratamento para pé diabético mais abordadas nos estudos brasileiros. Outras terapêuticas também foram encontradas. Todas as formas de tratamento para o pé diabético mostraram efeitos positivos sobre o processo de cicatrização da ferida, reduzindo sua extensão, área de tecido desvitalizado e a dor referida. Conclusão: a terapia com laser e a oxigenoterapia hiperbárica tem sido as principais formas de tratamento testadas e implementadas na realidade brasileira por pesquisadores e profissionais de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

THIAGO MOURA ARAUJO, UNILAB

Enfermeiro. Doutor em Enfermagem pela UFC. Especialista em Enfermagem Dermatológica e em Estomaterapia. Professor da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). 

MANOEL LUIZ DA SILVEIRA FILHO, UNILAB

Enfermeiro. Instituto de de Ciências da Saúde (ICS). UNILAB. 

MARIA GIRLANE Sousa Albuquerque BRANDÃO, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Universidade de São Paulo (USP).

Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela UNILAB. Doutoranda do Programa de P´ós-graduação em Enfermagem da USP-RP. 

VANESSA AGUIAR PONTE, Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará.

Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela UNILAB. Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da UFC. 

Publicado

22-07-2022

Como Citar

1.
ARAUJO TM, SILVEIRA FILHO MLD, BRANDÃO MGSA, PONTE VA. Tratamento de lesões nos pés de pessoas com diabetes mellitus no cenário brasileiro: revisão integrativa. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 22º de julho de 2022 [citado 10º de agosto de 2022];96(39):e-021274. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1093

Edição

Seção

ARTIGO DE REVISÃO