SAÚDE MENTAL DO ENFERMEIRO FRENTE AO SETOR DE EMERGÊNCIA E A REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR

Autores

  • Luciana Leite Lourenço Prefeitura Municipal de Florianópolis
  • Marina Ramos Estuqui
  • Rafaela Gorges Guesser
  • Thailinni Ferreira de Souza
  • Wanusa Grasiela Amante de Souza

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2022-v.96-n.38-art.1316

Palavras-chave:

Saúde Mental; Enfermeiro; Parada Cardiorrespiratória; Emergência; Reanimação Cardiopulmonar.

Resumo

Objetivo: Reconhecer a percepção do enfermeiro(a) sobre a sua saúde mental em unidade de emergência e diante da reanimação cardiopulmonar. Método: Trata-se de um estudo do tipo qualitativo, descritivo e exploratório, realizado no setor de emergência de uma instituição de cardiologia do estado de Santa Catarina. A coleta de dados ocorreu por meio de questionário semiestruturado, de forma online, e os dados foram analisados através da metodologia de Bardin. Resultados: Metade dos participantes realiza ou já realizou acompanhamento com o psicólogo/psiquiatra Alguns participantes relataram piora da sua saúde mental ao atuar no setor de emergência. Dentre os fatores estressantes apresentados no setor de emergência, destacaram-se o excesso de atribuições e a baixa remuneração. Sentimentos como tristeza e conformismo foram identificados durante a reanimação cardiopulmonar. Cerca de metade dos profissionais afirmou se sentir estressado em relação ao trabalho. Considerações finais: Observou-se que as atividades realizadas no setor de emergência podem contribuir para o sofrimento psíquico dos profissionais. É crucial favorecer o entendimento da saúde mental do enfermeiro frente ao setor de emergência e realizar novas discussões e reflexões acerca desta temática.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-05-10

Como Citar

1.
Lourenço LL, Estuqui MR, Guesser RG, Souza TF de, Souza WGA de. SAÚDE MENTAL DO ENFERMEIRO FRENTE AO SETOR DE EMERGÊNCIA E A REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 10º de maio de 2022 [citado 16º de maio de 2022];96(38):e-021236. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1316

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL