SIMULAÇÃO DE PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA ALUNOS DOS PRIMEIROS SEMESTRES DA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2022-v.96-n.39-art.1367

Palavras-chave:

Enfermagem.Simulação. Educação em enfermagem..

Resumo

Avaliar a percepção dos estudantes de enfermagem acerca do uso de simulação realística de procedimentos básicos de Enfermagem para alunos do primeiro ano da graduação para aquisição de competências. Este é um estudo quase-experimental. A amostra do estudo foi composta por 49 discentes participantes. A análise dos dados foi realizada por meio do teste de normalidade Shapiro-Wilk e o teste t de Student. Ao analisar, a categoria conhecimento pode-se perceber que tanto na simulação 1 como na simulação 2, o item relacionado ao planejamento das ações obteve maior média. A categoria habilidade nas simulações 1 e 2, obteve maior média relacionada a habilidade em técnicas e procedimentos de enfermagem, mostrando que mesmo nos semestres iniciais, por meio da simulação os alunos se sentiram capacitados a realizar o procedimento. Na categoria atitude, em ambas simulações a maior média foi no item interesse em aprender. Comparando as médias de conhecimento, habilidade e atitude na simulação 1 e 2, pode-se inferir que embora haja diferença entre as médias, do primeiro para o segundo momento, descritas pelo valor t. O  p-valor confirma que não há diferença estatisticamente significante  entre as médias. A simulação mostrou-se uma ferramenta eficaz de ensino, facilitando a consolidação do conhecimento e despertando maior interesse por parte dos discentes. O uso de práticas simuladas requer capacitação permanente dos docentes para fortalecer o uso dessa metodologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

22-08-2022

Como Citar

1.
Nascimento MIM do, Beserra EP, Teles LMR, Lima CALA, Sousa WMA, Lima MA de. SIMULAÇÃO DE PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA ALUNOS DOS PRIMEIROS SEMESTRES DA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 22º de agosto de 2022 [citado 29º de setembro de 2022];96(39):e-021283. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1367

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL