CLASSIFICAÇÃO DA COMPLEXIDADE DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM UNIDADE DE INTERNAÇÃO CLÍNICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2022-v.96-n.39-art.1396

Palavras-chave:

: Cuidados de Enfermagem; Enfermagem; Enfermagem Médico-Cirúrgica; Serviços de Enfermagem.

Resumo

Objetivo: caracterizar a complexidade do cuidado de enfermagem dos pacientes em unidade de internação clínica utilizando a Escala de Fugulin. Método: pesquisa descritiva, documental e retrospectiva com abordagem quantitativa. O instrumento foi aplicado em pacientes internados na respectiva unidade entre os meses de maio a julho de 2021. A amostra foi totalizada em 998 avaliações. A exploração do material foi feita por meio de estatística descritiva e definição da classificação de dependência dos pacientes conforme escore obtido. Resultados: a maioria dos pacientes demandou cuidados mínimos (34,7%), seguido dos cuidados de alta dependência (21%), cuidados intermediários (18,2%), cuidados semi-intensivo (18%) e intensivo (8%). Conclusões: este estudo evidencia a importância do uso da Escala de Fugulin como ferramenta para avaliar a complexidade assistencial dos pacientes, contribuindo com a organização da assistência de enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

05-09-2022

Como Citar

1.
Fernandes LS, Fernandes GAB, dos Reis VN, Gazola PRF, Dutra HS. CLASSIFICAÇÃO DA COMPLEXIDADE DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM UNIDADE DE INTERNAÇÃO CLÍNICA. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 5º de setembro de 2022 [citado 29º de setembro de 2022];96(39):e-021292. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1396

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL