CONHECIMENTO, ATITUDES E PRÁTICAS DE PUÉRPERAS ACERCA DO PLANEJAMENTO REPRODUTIVO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2023-v.97-n.4-art.1586

Palavras-chave:

Conhecimentos, Atitudes e Práticas em Saúde, Saúde da Mulher, Planejamento Familiar, Período Pós-Parto

Resumo

Objetivo: investigar o conhecimento, atitudes e práticas acerca do planejamento reprodutivo no puerpério e avaliar sua associação com as variáveis sociodemográficas. Método: estudo descritivo-exploratório, realizado de julho a setembro de 2021, com 235 puérperas em uma maternidade referência para gestação de alto risco, em Recife - Pernambuco. Quanto ao teste estatístico foi aplicado o teste Qui-Quadrado. Resultados: o conhecimento adequado não foi associado a nenhuma variável; a atitude adequada associou-se com a idade, ocupação e acesso à internet; e a prática considerou-se adequada em associação com a idade, número de gravidezes e números de filhos vivos. Conclusão: Quanto ao conhecimento, este não foi significativo em nenhum dos aspectos analisados. Frente a atitude adequada as puérperas entendem a importância e necessidade do uso de contraceptivos no puerpério. Porém, mesmo sabendo da importância dos MAC´s no período puerperal foi constatado que as mulheres ainda desempenham práticas inadequadas. Assim, a orientação no momento da alta em relação às opções de métodos compatíveis com o puerpério é de extrema importância para a melhora das práticas dessas mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Trindade ER, Siqueira BB, Paula FT, Mendes FSM. Uso de contracepção e desigualdades do planejamento reprodutivo das mulheres brasileiras. Rev Ciên saúde coletiva [Internet]. 2019 [acesso 2022 Ago 26]; 26(suppl 2). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232021269.2.24332019.

Glasier A, Bhattacharya S, Evers H, Danielsson GK, Hardman S. Contraception after pregnancy. Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica [Internet]. 2019 [acesso 2022 Ago 26]; 98(11). Disponível em: https://doi.org/10.1111/aogs.13627.

Machado BR, Monteiro UMI, Magalhães J, Guazzelli FAC, Brito BM, et al. Contracepção reversível de longa ação. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia – FEBRASGO [Internet]. 2016 [acesso 2022 Ago 26]; 3(1). Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/media/k2/attachments/03CONTRACEPCAO_REVERSIVELE_LONGA_ACAO.pdf.

Brunson MR, Klein AD, Olsen HC, Weir FL, Roberts AT. Pospartum contraception: initiation and effectiveness in a large universal healthcare system. Am J Obstet Gynecol [Internet]. 2017 [acesso 2022 Ago 26]; 217(55) Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.ajog.2017.02.036.

Sridhar A, Salcedo J. Optimizing maternal and neonatal outcomes with postpartum contraception: impact on breastfeeding and birth spacing. Maternal Health, Neonatol Perinatol [Internet]. 2017 [acesso 2022 Ago 26]; 3(1). Disponível em: https://doi.org/10.1186/s40748-016-0040-y.

Brasil. Lei nº 9263 de 12 de janeiro de 1996. Regula o § 7º do art. 226 da Constituição Federal, que trata do planejamento familiar, estabelece penalidades e dá outras providências [Internet]. Presidência da República. Casa civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. 15 jan 1996. [acesso 2022 Ago 26]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9263.htm.

Mozzaquatro CO, Arpini DM. Planejamento familiar e papéis parentais: O tradicional, a mudança e os novos desafios. Rev Psicol: Ciência e Profissão. [Internet]. 2017 [acesso 2022 Ago 26]; 37(4). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-3703001242016.

Barros OS, Aquino EC, Souza MR. Mortalidade fetal e os desafios para a atenção à saúde da mulher no Brasil. Rev Saúde Pública [Internet]. 2019 [acesso 2022 Ago 26]; 53(12). Disponível em: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2019053000714

Dias IHP, Silva RM, Leite CRPE, Freitas SP, et al. Assistência de enfermagem na Estratégia de Saúde da Família quanto à sexualidade feminina. Rev Ciênc Cuid Saúde [Internet]. 2018 [acesso 2022 Ago 12]; 18(1). Disponível em: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v17i1.37811.

Ferreira VC, Silva MRF, Montovani EH, Colares LG, et al. Saúde da Mulher, Gênero, Políticas Públicas e Educação Médica: Agravos no Contexto de Pandemia. Rev bras educ med [Internet]. 2020 [acesso 2022 Ago 22]; 44. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-5271v44.supl.1-20200402

Viellas EF, Franco Netto TL, Gama SGN, Baldisserotto ML, et al. Assistência ao parto de adolescentes e mulheres em idade materna avançada em maternidades vinculadas à Rede Cegonha. Ciênc saúde coletiva [Internet]. 2021 [acesso 2022 Ago 22]; 26(3). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232021263.12492020

Justino GBS, Stofel SN, Gervásio GM, Teixeira CM, Salim RN. Educação sexual e reprodutiva no puerpério: questões de gênero e atenção à saúde das mulheres no contexto da Atenção Primária à Saúde. Rev Interface comunicação saúde educação [Internet]. 2021 [acesso 2021 Nov 21]; 25(11) Disponível em: https://doi.org/10.1590/interface.200711.

Arango HG. Bioestatística: teórica e computacional: com banco de dados reais em disco. 3 ed. - Rio de janeiro: Guanabara Koogan; 2011.

Belo MAV, Silva JLP. Conhecimento, atitude e prática sobre métodos anticoncepcionais entre adolescentes gestantes. Rev Saúde Pública [Internet]. 2004 [acesso 2021 Nov 21];38(4). disponível em: https://www.scielo.br/j/rsp/a/gTzsYCmmjhrMZYkcrZSn6Gd/?format=pdf&lang=pt

Melo EMF, Linhares FMP, Silva TM, Pontes CM, Sandro AHS, Oliveira SC. Câncer cervico-uterino: conhecimento, atitude e prática sobre o exame de prevenção. Rev Bras Enferm [Internet] 2019 [acesso 2021 Nov 21];72(suppl 3). disponível em: https://www.scielo.br/j/reben/a/dq5LbpXP9M9ZSFmVcsVhsZM/?format=pdf&lang=pt

Canário MASS, Gonçalves FM, Teixeira BME, Silva QAFA, et al. Planejamento reprodutivo e a vulnerabilidade após o parto: uma coorte do sul do Brasil. Rev Enferm UFSM. [Internet]. 2020 [acesso 2021 Nov 21]; 10(87). Disponível em: https://doi.org/10.5902/2179769240659.

Alves MO, Parreira MDB, Dias AF, Mendes CL, Elias CT, Riul SS. Uso de métodos contraceptivos e fatores relacionados ao planejamento da gravidez entre puérperas. Rev Enferm UFSM [Internet]. 2016 [acesso 2021 Nov 21]; 6(3). Disponível em: https://doi.org/10.5902/2179769221249.

Carvalho AA. Demanda por contracepção no Brasil em 2006: contribuição para a implementação das preferências de fecundidade. Rev Ciência saúde coletiva [Internet]. 2019 [acesso 2021 Nov 21]; 24(10). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320182410.27252017.

Ministério da Saúde (BR). Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher – PNDS 2006: dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança. Ministério da Saúde, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – Brasília: Ministério da Saúde; 2009. [acesso 2021 Nov 21]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnds_crianca_mulher.pdf

Darsie C, Rocha FC, Silva CV, Koetz MPA, Gama A, Dias S. Saúde sexual e reprodutiva e planejamento familiar no contexto de imigrantes Brasileiras e Africanas que vivem em Portugal. Rev Políticas Públicas [Internet]. 2014 [acesso 2021 Nov 21]; 13(2). Disponível em: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/567/301.

Santos, LP et al. Conhecimento, atitude e prática de puérperas adolescentes em relação ao aleitamento materno. Adolesc. Saude [Internet]. 2016 [acesso 2021 Nov 21]; 13(1). Disponível em http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/20067.

Kasa AS, Tarekegn M, Embieale N. Knowledge, attitude and practice towards Family planning among reproductive age women in a resouce limited settings of Northwest Ethiopia. BMC Res Notes [Internet]. 2018 [acesso 2021 Nov 21]; 11(577). Disponível em: https://doi.org/10.1186/s13104-018-3689-7.

Araújo KS. Conhecimento, Atitudes e Práticas de mulheres usuárias de unidades básicas de saúde da cidade de São Paulo Sobre dispositivo intrauterino [dissertação]. São Paulo (SP): Universidade de São Paulo; 2017.

Lara MO, Lima RCR, Santos VAL, Rocha FA, Rocha ME, Ribeiro CG. Aspectos sociodemográficos, história sexual reprodutiva e conhecimento contraceptivo de puérperas adolescentes e adultas. Rev Enferm Centro-Oeste Mineiro [Internet]. 2018 [acesso 2021 Nov 21]; 8(2835). Disponível em: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.2845.

Pedro CB, Casacio MDG, Ferreira HZA, Ferrari PAR, Silva MMR. Fatores relacionados ao planejamento familiar em região de fronteira. Rev Esc Anna Nery [Internet]. 2020 [acesso 2021 Nov 21]; 25(3) Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0180.

Ministério da Saúde (BR). Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher – PNDS 2006: dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança – Relatório final. Brasília: Ministério da Saúde; 2008. [acesso 2021 Nov 21]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/pnds/img/relatorio_final_pnds2006.pdf.

Mihretie GN, Simegn A, Dereje A, Gebrehana H, Getie A, Genet B, et al. Postpartum modern contraceptive utilization and associated factores among women who gave birth in the last months in addis zemen, South Gondar, Ethiopia: Community-based cross-sectional study. Inter J Women´s Health [Internet]. 2020 [acesso 2021 Nov 21]; 12(3). Disponível em: https://doi.org/10.2147/IJWH.S282733

Publicado

02-10-2023

Como Citar

1.
CUNHA EDFS, Silva Esteves de Hollanda G, Rafaela Souza de Oliveira B. CONHECIMENTO, ATITUDES E PRÁTICAS DE PUÉRPERAS ACERCA DO PLANEJAMENTO REPRODUTIVO. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 2º de outubro de 2023 [citado 15º de julho de 2024];97(4):e023149. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1586

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL