RELAÇÕES DE PODER NA FORMAÇÃO BÁSICA DO PROFISSIONAL ENFERMEIRO

Autores

  • Talita Lopes Garçon UEM
  • Iara Sescon Nogueira
  • Ieda Harumi Higarashi UEM
  • Juliano Souza Souza
  • Grace Jaqueline Aquiles
  • Vanessa Denardi Baldissera Antoniassi

DOI:

https://doi.org/10.31011/reaid-2023-v.97-n.2-art.1672

Palavras-chave:

Prática Profissional, Universidades, Educação Superior, Estudantes de Enfermagem

Resumo

Objetivo: analisar as relações de poder na formação básica do profissional de enfermagem. Metodologia: Estudio exploratório-descritivo desenvolvido em uma instituição pública de ensino superior de um município do Estado do Paraná-Brasil, com 16 graduandos de enfermagem. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista individual semiestruturada, sendo os dados processados ​​por meio do software IRaMuTeQ®, utilizando o mecanismo de Classificação Hierárquica Descendente. Resultados: Surgiram quatro classes que evidenciaram as relações na formação básica do profissional de enfermagem, manifestadas pelo reconhecimento da enfermagem, em relação a uma profissão desvalorizada, sendo essa relação vivenciada pelos acadêmicos. Conclusão: Este estudo traz contribuições para o ensino, pesquisa e prática da enfermagem, ao apontar as relações de poder e os conflitos que permeiam os diferentes campos da carreira de enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

18-05-2023

Como Citar

1.
Lopes Garçon T, Sescon Nogueira I, Harumi Higarashi I, Souza JS, Aquiles GJ, Denardi Baldissera Antoniassi V. RELAÇÕES DE PODER NA FORMAÇÃO BÁSICA DO PROFISSIONAL ENFERMEIRO. Rev. Enferm. Atual In Derme [Internet]. 18º de maio de 2023 [citado 27º de maio de 2024];97(2):e023088 . Disponível em: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/1672

Edição

Seção

ARTIGO DE REVISÃO