O Risco elevado do desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis em cuidadores de pessoas idosas

The high risk of the development of chronic non communicable diseases in caregivers of the elderly

Palavras-chave: Cuidadores, Qualidade de Vida, Estado Alimentar, Políticas Públicas

Resumo

Introdução: A baixa qualidade de vida associada ao sobrepeso e a circunferência abdominal elevada em cuidadores, demonstra ser um fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis. Objetivo: Relacionar características sociodemográficas, antropométricas com a qualidade de vida de cuidadores. Método: Estudo transversal, com 31 cuidadores, atendidas no Centro de Atenção à Saúde do Idoso e seus Cuidadores. Responderam um questionário sociodemográfico e realizaram antropometria com as seguintes variáveis: peso, estatura, circunferência abdominal (CAb) e cálculo do índice de massa corporal (IMC), a CAb e o IMC foram classificados segundo a Organização Mundial da Saúde, 2000. A qualidade de vida foi mensurada pela escala SF-36. No tratamento de dados foram realizados os testes de Shapiro Wilk e Mann-Whitney no software SPSS (22.0).  Resultados: 45,16% eram formais, 61,3% possuíam o ensino médio completo e 38,8% ganhavam 2 salários mínimo ou menos. A obesidade foi de 35,5% e de CAb maior que 88 cm foi 71,1%. Observou-se que cuidadores, no geral, apresentavam pior qualidade de vida nos domínios dor e estado geral. Conclusão: Os cuidadores apresentaram baixa renda, nível de escolaridade variado, predomínio significativo do sobrepeso e circunferência abdominal elevada. A qualidade de vida apresentou associação com o estado nutricional.

 

Publicado
2019-12-23
Como Citar
1.
Oliveira Filho V, Sá S, de Souza Rocha G, Domingos A, Soares R, Barroso T. O Risco elevado do desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis em cuidadores de pessoas idosas. REAID [Internet]. 23dez.2019 [citado 30nov.2020];90(28). Available from: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/521