VALIDAÇÃO DE INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA

  • Clara Santana Sousa Universidade Federal de Sergipe (UFS)
  • Jessika Valeska Martins Ramos
  • Joseilze Santos de Andrade
  • Yara Mercedes Oliveira Santos
  • Thialla Andrade Carvalho
Palavras-chave: Processo de Enfermagem; Estudos de validação; Cuidados intensivos; Pediatria; Segurança do paciente.

Resumo

Objetivo: Validar um instrumento de coleta de dados de enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica. Metodologia: Estudo metodológico de validação, desenvolvido em três fases: construção de instrumento de coleta de dados de enfermagem, testagem e validação. O processo de validação foi realizado por quatro enfermeiros pesquisadores e cinco enfermeiros assistenciais do setor estudado no período de janeiro e fevereiro de 2018. A análise foi realizada pelos cálculos do Índice de Validação de Conteúdo, coeficiente de Kendall e Kappa de Cohen, sendo considerados validados os itens que atingiram Índice ≥70% e significância < 0,05 para os últimos dois cálculos. Resultados:93% dos itens avaliados pelos enfermeiros atingiram Índice de Validação de Conteúdo ≥ 70%, enquanto os experts validaram 57% dos itens. Entretanto, os outros cálculos apresentaram índice de significância maior que o estabelecido, demonstrando não concordância entre os validadores. Após a reformulação do instrumento com as sugestões da primeira rodada, houve apenas considerações do expert 2, que foram analisadas e alteradas no instrumento, alcançando um IVC de 100%. Conclusão: Alcançou-se a validação de todo o instrumento, facilitando a implementação da primeira etapa do processo de enfermagem. Implicações para prática: disponibilizar um instrumento validado que contribua para prática da assistência de enfermagem.

 

Publicado
2021-05-19
Como Citar
1.
Sousa C, Ramos JV, de Andrade J, Santos YM, Carvalho T. VALIDAÇÃO DE INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA. REAID [Internet]. 19maio2021 [citado 14jun.2021];95(34):e-21072. Available from: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/976
Seção
ARTIGO ORIGINAL