SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM: UMA DÉCADA DE IMPLEMENTAÇÃO SOB A ÓTICA DO ENFERMEIRO

  • Thiago Tavares Rodrigues Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • Patrícia Marcela Constante Cercilier Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • Sonia Regina De Souza Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • Aline Ramos de Carvalho Pinto Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Palavras-chave: Processo de Enfermagem; Diagnóstico de Enfermagem, Enfermagem.

Resumo

Introdução: A Sistematização da Assistência de Enfermagem foi instituída no Brasil pela resolução 358-2009, para organizar o trabalho profissional e operacionalizar o processo de Enfermagem. Desta forma a SAE é essencial para uma assistência qualificada e para o reconhecimento da profissão enquanto ciência. Objetivos: Identificar e apresentar o perfil das produções científicas dos Enfermeiros na última década (2009- 2019) sobre a SAE; e apontar avanços e os limites da SAE. Método: trata-se de uma revisão integrativa, foram utilizados como descritores: Processo de Enfermagem; Diagnóstico de Enfermagem; Enfermagem. Como critério de exclusão: artigos que não tiveram relação com o tema, artigos duplicados em outras bases de dados, teses, dissertações e estudos de revisão. o recorte temporal foi de (2009- 2019). Resultados: Após leitura dos artigos foram identificados dois eixos temáticos: 1. Avanços e benefícios da aplicação da SAE, neste destacou-se os ganhos gerados para a profissão a partir da sua aplicabilidade, como a autonomia e a qualificação da assistência; 2. Limites e fragilidades na aplicação da SAE, foram identificados como limitações: o dimensionamento de enfermagem inadequado, e a carência de atualizações e educação permanente. Conclusão: A SAE é uma grande conquista para a Enfermagem, a partir da sua implementação inúmeros avanços foram alcançados. No entanto há barreiras a serem ultrapassadas, que dificultam a implementação como: dimensionamento de pessoal, treinamento e capacitação, interferindo diretamente na qualidade dos registros e da assistência. Ressaltamos a importância de um olhar atentivo das instituições, dos órgãos de classe e de todos os envolvidos.

Biografia do Autor

Thiago Tavares Rodrigues, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Bacharel em Enfermagem pela Universidade Prof. José de Souza Herdy (UNIGRANRIO)- (2017)

Residência em Enfermagem Clínica Médica-Cirurgica pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)- (2020)

Patrícia Marcela Constante Cercilier, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade do Grande Rio (2016). Pós-graduação em Enfermagem em Terapia Intensiva pela Universidadede Federal do Rio de janeiro- UFRJ. Pós graduanda m Enfermagem em Clínica Médica e Cirúrgica nos Moldes de Residência pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro- UNIRIO. 

Sonia Regina De Souza, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal Fluminense (1995), Especialista em Enfermagem Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal do Estado do Rio  de Janeiro (1998 -UNIRIO) Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2001) e Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ (2005).

Aline Ramos de Carvalho Pinto, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) 1995, Mestrado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) 2007. Atualmente é Enfermeira do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes ,Enfermeira líder do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho(HUCFF-UFRJ) foi professora Adjunta Mestre I da Universidade do Grande Rio (UNIGRANRIO) e Membro do NDE. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem Médico-Cirúrgica.

Publicado
2021-04-13
Como Citar
1.
Rodrigues T, Cercilier PM, De Souza S, Pinto A. SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM: UMA DÉCADA DE IMPLEMENTAÇÃO SOB A ÓTICA DO ENFERMEIRO. REAID [Internet]. 13abr.2021 [citado 16maio2021];95(34):e-21055. Available from: https://revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/996
Seção
ARTIGO DE REVISÃO